Nenhum setor está imune à crise e o mercado de trabalho, que já dava sinais de perda de dinamismo desde o fim de 2014, segundo análise recente do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada).

No entanto, algumas áreas e carreiras estão sofrendo menos os efeitos da retração da economia. Na visão de Marcelo Braga, sócio da consultoria Search, tecnologia, mercado financeiro, farmacêutico e o agronegócio são os segmentos menos afetados pela crise atual

Separamos aqui as 26 carreiras (quase) à prova de crise no Brasil

1. Controller ou gerente de controladoria
2. Auditoria e controles internos
3. Gerente de risco
4. Planejamento tributário
5. Gerente de compliance
6. Área de compras e suprimentos
7. Gestor de projetos e processos
8. Gerente de tesouraria
9. Analista ou supervisor de custos
10. Vendas e novos negócios
11. Gestão da mudança ou “turn around”
12. Saúde preventiva e terapêutica
13. P&D (Pesquisa e Desenvolvimento)
14. Coordenador ou gerente de qualidade/SSMA (Saúde, Segurança e Meio Ambiente)
15. Gerente ou diretor de S&OP (Planejamento de vendas e operações)
16. Consultor de shipping ou exportação
17. Consultor de projetos em logística
18. Generalista de recursos humanos
19. RH com foco em folha de pagamento (para multinacionais)
20. RH com foco em política de benefícios
21. Subscritor de seguros
22. Desenvolvedor de software
23. Engenheiro de energia renovável
24. Gerente de inteligência de mercado
25. Gerente geral de e-commerce para varejo
26. Gerente de processos/ melhoria contínua

Muito fala-se da crise econômica no Brasil, onde oportunidades de emprego estão deixando de ser criadas e demissões em massa continuam a acontecer. Diante de dificuldades e de prognósticos nada animadores para os próximos meses, talvez anos, algumas carreiras começam a ganhar mais espaço e a serem mais disputadas como nunca antes.

De fato o mercado necessita de muitas áreas, desde o operário até gerente de multinacionais e planejar sua carreira agora é tão importante assim como as empresas que fazem planejamentos de curto, médio e longo prazos, que são revistos periodicamente e adaptados à nova realidade. Seja por diferentes maneiras e por conta de diversos fatores, muitas dessas carreiras estão ligadas às áreas tecnológicas, onde existe forte tendência mundial de aceleração e crescimento.

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *